terça-feira, 16 de novembro de 2010

dádivas

abençoadas sejam as surpresas risonhas do caminho
as belezas que se mostram sem fazer suspense
as afeições compartilhadas sem esforço
as vezes em que a vida  nos tira pra dançar
sem nos dar tempo de recusar o convite
as maravilhas todas da natureza, sempre surpreendentes
à espera da nossa entrega apreciativa
a compreensão que floresce clara e mansa
quando os olhos que veem são da bondade
abençoados sejam os presentes fáceis de serem abertos
os encantos que desnudam o erotismo da alma
os momentos felizes que passam longe das catracas da expectativa
os improvisos bons que desmancham o penteado
arrumadinho dos roteiros da gente
os diálogos que acontecem
no idioma pátrio do coração
abençoada seja a leveza, Mãezinha

5 comentários:

Virginia Ferrara Barbosa disse...

Jaque, suas palavras são de uma singeleza de doer de alegria. Não deixe de escrever nunca. Sou admiradora de seus escritos. Beijos, querida.

lima disse...

Jaque, que DIVINO!
Beijo,, lIMA

José de Medeiros disse...

A paixão aflora em tudo que você escreve... Isto só acontece naqueles que estão de bem com a vida, parabéns.

Luis disse...

Que maravilha, Jaque!
Senti-me transportado para sua experiência....

Aline disse...

Maravilhoso! Como sempre, me fez emocionar....