domingo, 24 de maio de 2009

feixe

no meu altar pessoal tem um feixe
feito de pequenos gravetos
amarrados por um barbante
um presente de meus pais
para me lembrar da força
de uma família
no meu altar pessoal
estão os 4 elementos
as 4 estações
tem o silêncio
a luz
estão lá também lembranças
momentos especiais da minha vida
nele sinto tudo se ajustar
ouço a voz do mundo
e oro
equilibro-me
e aceito
nele agradeço
pelo que sou
e pelo que evito
pelo que transbordo
pelo que pondero
pelo que ouço
pelo que calo
pelo que guardo
pelo que entrego

3 comentários:

lima disse...

"Através dos frutos reconhecemos a àrvore".
Beijos,
Lima

JuJu disse...

Importantes os momentos que abadonamos o relógio e os compromissos externos e olhamos para o nosso cantinho preferido. Nosso 'eu' envolto em espiritualidade e repostas...às vezes em meras imagens e silêncio. Saudades de conversar contigo!

Cátia disse...

muito bonito o poema. de certo modo senti que me resumia =)

gostei!